:Não era frágil nem bonito: historiadora redesenha a imagem de Jesus

Não era frágil nem bonito: historiadora redesenha a imagem de Jesus - TV Na Rua CornelioDigital Não era frágil nem bonito: historiadora redesenha a imagem de Jesus - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
Não era frágil nem bonito: historiadora redesenha a imagem de Jesus

Novo retrato de Jesus Cristo segundo pesquisa de historiadora britânica

Uma historiadora britânica “redesenhou” a imagem de Jesus Cristo com base em textos arqueológicos e no estudo da Bíblia e da história da época em que o chamado messias viveu. E o resultado está muito longe da figura tradicional que conhecemos.

A professora Joan Taylor, da Universidade King’s College, em Londres, no Reino Unido, apresentou no início deste mês o que pode vir a ser o novo “rosto” de Jesus Cristo, assim como descrito no livro What Did Jesus Look Like? (“Qual era a aparência de Jesus?”).

A acadêmica apresenta um retrato de Jesus Cristo nada parecido com a imagem tradicional que atualmente é conhecida em todo o mundo, e nos dá uma reconstrução da autoria da artista Cathy Fisher, que nos mostra um homem muito mais robusto do que a figura frágil que conhecemos.

As primeiras representações artísticas do messias datam de cerca de dois séculos depois de ter morrido. Em 2017, um historiador inglês anunciou ter descoberto o primeiro retrato real de Jesus Cristo, depois de ter encontrado uma moeda de bronze, datada do século I, que representa um rei guerreiro. Esse rei seria Jesus Cristo, segundo a teoria.

Segundo o Live Science, na nova pesquisa, Joan Taylor reccoreu a textos arqueológicos que falam da aparência dos judeus na Judeia e no Egito na época em que Jesus viveu, e conclui que o messias devia ser parecido com as pessoas do Oriente Médio. A conclusão também resulta da análise de imagens em moedas e pinturas de múmias egípcias.

A pesquisadora conclui também que Jesus Cristo, como um judeu nascido em Belém, que viveu no Egito quando era criança, antes de mudar para a Nazaré, teria cerca de 1,70m de altura – uma estatura média para a época, olhos castanhos e cabelos pretos.

Seu cabelo e barba seriam bem aparados e relativamente curtos e bem penteados, como era prática habitual, “provavelmente para afastar os piolhos, um grande problema da época”, explica a professora. E até poderia usar uma faca para aparar a barba e o cabelo, refere.

Taylor nota, ainda, que, considerando que a Bíblia o descreve como um carpinteiro, que caminhava muito e que nem sempre tinha o que comer, “Jesus era um homem físico”. “Não deve ser apresentado como alguém que vivia uma vida leve, e essa é, muitas vezes, a imagem que recebemos”, constata citada pelo Live Science.

Sobre a forma da boca e do nariz, só podemos imaginá-la, mas a acadêmica destaca que Jesus Cristo teria cicatrizes ou outras marcas na pele, resultantes do trabalho árduo como carpinteiro.

Além disso, Jesus não seria particularmente bonito, porque na Bíblia nada se diz sobre isso, ao contrário de outras figuras como Moisés e David que são descritas nesses termos, realça a professora.

Analisando a roupa que Jesus teria usado, com base em vestígios arqueológicos e nos evangelhos, Joan Taylor conclui que ele vestiria habitualmente “uma túnica de lã que lhe deixava as pernas descobertas, possivelmente uma tanga, e um ‘manto’, ou capa exterior, para se aquecer”.

As roupas remendadas e gastas fariam Jesus “parecer muito pobre”, nota Taylor – que presume ainda que calçaria um tipo de sandália. A pesquisadora espera, agora, que as teorias venham a inspirar artistas na recriação da imagem de Jesus Cristo.

Visualizações 276
Fonte: Zap
Por: Redao
Data: 05/07/2018 16h27min

Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
contato@nossoclick.com
antonio.zaneti@gmail.com
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2007 - 2014