:Limpeza da ExpoLondrina demanda força-tarefa, que começa com 600 zeladores

Limpeza da ExpoLondrina demanda força-tarefa, que começa com 600 zeladores - TV Na Rua CornelioDigital Limpeza da ExpoLondrina demanda força-tarefa, que começa com 600 zeladores - TVNaRua Cornelio Digital - Notícias, Eventos e Entretenimento
Limpeza da ExpoLondrina demanda força-tarefa, que começa com 600 zeladores

O evento gera cerca de 40 mil toneladas diárias de resíduos, que são destinados por empresas terceirizadas

Peterson Dias
Fotografia Roberto Custodio

Dona Maria dos Santos visita a ExpoLondrina todos os anos e sempre fica admirada com a limpeza por todo o Parque Ney Braga. “Você não vê um papelzinho no chão, uma bituca, nada”, diz a dona de casa. Para manter limpos os 500 mil metros quadrados do espaço, o que equivale a setenta campos de futebol, “há 600 funcionários nos três turnos, o que compreende a limpeza de ruas, banheiros, arena de shows, parque de diversão, etc.”, diz Luiz Roberto
Ferrari, diretor administrativo e financeiro da Sociedade Rural do Paraná (SRP).

Ele conta que uma força-tarefa é realizada diariamente para manter o ambiente livre de sujeira. “A feira produz cerca de 40 mil toneladas de lixo orgânico, reciclável e resíduos todos os dias”, revela Ferrari. De acordo com ele, a coleta residual é feita em três etapas.

Primeiramente, a coleta imediata é feita pelos zeladores, que levam o material recolhido para uma central dentro do parque. Em seguida, outra equipe separa este resíduo em categorias, o que é reciclável, o que é orgânico e o que é rejeito. Somente então o material sai do Parque Ney Braga para o destino final, sob responsabilidade de outra empresa. Todo processo é terceirizado pela SRP.

“Estas empresas prestam serviço para Sociedade Rural o ano todo, mas  Obviamente é a ExpoLondrina que mais demanda este trabalho minucioso”, diz Ferrari. Na última edição, o evento recebeu quase meio milhão de visitantes. A expectativa é que o número passe dos 500 mil. “É preciso cuidar do meio ambiente porque o campo faz parte do meio ambiente, todos nós fazemos. Nós primamos pela parte ambiental, não só do que está sendo cultivado, porque
é isso que sustenta o campo”, conclui o diretor.

ExpoLondrina tem certificação carbon free

Neste ano, a ExpoLondrina tem o Certificado de Neutralização de Emissões de CO2, certificado pela GPX, e vai neutralizar todo o carbono gerado pelo evento e pelo consumo de energia nos dez dias de feira. Os créditos de carbono compensam os gases do efeito estufa. Por meio de auditoria, a empresa calcula qual será a emissão de carbono gerada, que é neutralizada por meio de créditos de carbono.

Existem três níveis de neutralização de carbono, o escopo 1 é referente às atividades realizadas pela instituição ou empresa, o escopo 2 é do consumo de energia e o escopo 3 é o gerado pelos fornecedores. A ExpoLondrina vai neutralizar 100% dos dois primeiros escopos. 

Paulino César Gaspar, CEO da GPX, explica que o Certificado de Neutralização de CO2 da GPX é gerado de um projeto da empresa de estoque de carbono em floresta nativa, entre outros serviços ligados ao meio ambiente. “Este certificado vem atender a este novo olhar de desenvolvimento sustentável e de compensações das emissões, para que o evento seja carbon free”, conclui Gaspar.

Visualizações 25
Fonte: Diego Prazeres
Por: Redação
Data: 15/04/2024 11h53min

Hospital do Câncer de Londrina


CONTATO
[email protected]
[email protected]
(43)99920-1893



TV Na Rua / CornelioDigtal / BandDigital- 2006 - 2023